11/10/2009

TEORIA: SUPER CORDAS


O estudo sobre a Teoria das Cordas teve seu inicio na década de 60, envolvendo vários físicos para desenvolver e preparar-la. Essa Super Teoria vem deixando os cientistas na esperança de unificar a Teoria da Relatividade e a Teoria Quântica em uma só estrutura matemática, os sinais para isso vem sendo positivos.

A Teoria das Cordas considera toda a estrutura de formação dos objetos, sendo de extensão unidimensional (ponto identificável dentro do espaço), como se fosse uma Corda e não partículas, como a física tradicional usava de base. Evitando problemas como o aparecimento das partículas pontuais ou dimensão zero (densidade infinita de energia), nos cálculos matemáticos. Além disso, ela vem revelando a inevitabilidade de outros objetos além das Cordas, como pontos e membranas, etc.

Ela ainda traduz a grande esperança na física de se encontrar a Teoria de Tudo, sendo a possível resolução do problema da Gravitação Quântica (gravidade e outras forças fundamentais). Ainda se estuda se ela poderá descrever o universo com suas forças atuantes e matéria que vemos e nem sabemos os detalhes que iremos ter disso tudo.

Os avanços na matemática não podem ser negados, a teoria tem levado a novas descobertas no campo da Geometria e na Teoria da Supersimetria (estudo que “inter-relaciona” todas as partículas elementares da natureza).

Agora os fisicos se permitem observar a existencia de várias dimensões, total de 11: 3 espaciais (altura, largura e comprimento), 1 temporal (tempo) e 7 dimensões recurvadas (consedendo a estas a propriedades como a carga eletrica, etc.), explicando as forças fundamentais.

A Super Cordas surgiu como a possibilidade de solucionar o problema das divisões das particulas, pois os cientistas puderam dividir o átomo em prótons, nêutrons e elétrons, ainda conseguiram dividir os prótons e nêutrons em quarks, onde identificaram 06 categorias, qual usam apenas 03 atualmente e com esses conseguiram combinações para formar todas as particulas previstas até hoje no Universo. Mas como saber se chegaram a particula indivisivel, se todas as outras que eram consideradas as menores foram separadas, assim a Teoria das Cordas aparece, mostrando que as particulas primordiais são formadas de Energia.



A energia Vibraria em varios “tons”, formando assim as particulas, ou seja, tudo é formado por filamentos unidimensionais que vibram. As Cordas, no momento em que criam a vibração formam as particulas e todas suas propriedades.

Cada particula no Universo possui sua propria vibração especial.

Um exemplo comum a ser dado sobre essa Teoria é as cordas de um violão, ou qualquer outro instrumento. Ao serem tocadas em um ponto, elas vibram e produzem diferentes sons de acordo com o local ou força da pressão do dedo. Então as diferentes vibrações produzem particulas diferentes e estas criam tudo o que conhecemos.

Outro aspecto que a Teoria das Cordas levanta, como já citado, é o numero de Dimensões que podem existir no Universo. Essas dimensões seriam compactas, por isso invisiveis a nós. A adição da 5 dimensão, além da habituais 3 espaciais e 1 temporal, ocorreu no ano de 1919, pelo matemático alemão Theodor Kaluza. A partir dai foram colocadas outras para então a teoria fazer sentido, já que nos calculos o numero de 04 dimensões ficava falha.

Nossa tecnologia ainda não possui um avanço para poder observar essas cordas, que teriam o tamanho em torno de 10−35 m (Comprimento de Planck). Mas a esperança se mantém em unir as duas Teorias que regem nosso Universo, uma para os grandes objetos e outra para o mundo micro como atomos. A teoria das Cordas mantém certa ligação com outras teorias, querendo até mesmo explicar e utilizar sem transtornos os Buracos de Minhocas.

Abaixo está um vídeo do documentário intitulado “Universo Elegante” que busca compreender a Teoria das Supercordas.


video