11/10/2009

TEORIA – M (Multiversos)


A teoria nasce da união de 05 diferentes formas de analisar a Teoria das Cordas. Surgiu para o público pela primeira vez através de Edward Witten, em 1995 em uma palestra, na chamada segunda revolução das Cordas.

Ela é responsável por acrescentar a 11ª dimensão nas Supercordas.

Sua idéia parte do conceito de que a matéria e campo são formados por Membranas e que o Universo fluiria através de 11 dimensões, sendo 03 espaciais (altura, largura e comprimento), 01 temporal e 07 dimensões recurvadas (a estas as propriedades como a carga elétrica, etc.).

O Universo aparentemente calmo e sem rupturas se torna, em tamanho micro, muito turbulento. Em outras palavras, consiliar a Teoria da Relatividade (que vê o grande espaço) com a Mecânica Quântica (o micro espaço), era muito dificil, pois os cientistas até parte do seculo XX, baseavam a criação em partículas puntiformes. Mas o problema maior em juntar essas duas foi na tentativa de criar uma Teoria Quântica do Campo Gravitacional, pois abaixo da escala Planck (10−35 m), o espaço se torna extremamente denso, fazendo com que a gravidade (recriada na Relatividade Geral), perdesse o total sentido, acabando com os todos os conhecimentos adquiridos até então. Isso devido as particulas puntiformes e micro universo desordenado.

Com a criação das Supercordas e a Teoria – M, a esperança na unificação da Física volta, as várias dimensões e membranas tornam o sonho dos cientistas possivel.

O grande problema antes da segunda revolução da cordas era que as equações responsáveis por representar as diversas caracteristicas das particulas formadas (particulas elementares da natureza, gráviton, luz, etc.), se afastaram uma das outras, criando no final de tudo 05 diferentes teorias das Cordas (Tipo I, Tipo II (A), Tipo II (B), Heterótica-O e Heterótica-E).

Edward Witten percebeu que existia um padrão em todas elas, cada uma delas, tratava de uma visão particular da mesma teoria. Essa é a Teoria-M.



Essa percepção e abertura para a nova teoria, incorpora algo interessante, a supergravidade com onze dimensões. Todas as idéias anteriores (teoria quântica dos campos) estudavam as forças forte, fraca e eletromagnética e nenhuma era descrita para a gravidade. A teoria quântica não levava em conta a Relatividade Geral e sua idéia basica era que tudo se definiria a um ponto (partículas puntiformes).

A Teoria-M consegui juntar a supergravidade, unificando as 05 teorias existentes das cordas. Ela consiliou a supergravidade com onze dimensões atraves de um sistema que produz menbranas (caracteristica das cordas), já que a 11ª dimensão foi identificada através de cálculos que apontaram que a corda ao criar vibrações, de vez aumentar a intensidade de separação da corda (criando pares), produziu um aumento de dimensão na corda que estava vibrando.

Finalmente a possibilidade buscada Albert Einstein e muitos outros grandes pensantes da fisica, pode finalmente ter encontrado sua chance da unificação de todos os estudos da Física. Mostrando diversas passagens para o crescimente e entendimento sobre o universos e também realidades paralelas, coexistindo conosco.

Abaixo está um trecho do documentário “Universos Paralelos” que mostra a Teoria-M de forma simples e interessante.


video