11/10/2009

ESCOLAS DE MISTÉRIOS



As Escolas de Mistérios por mais fascinantes e intrigantes que possam parecer, são bem comuns de se achar ao longo da história. Muitas civilizações tinham gigantescas estruturas destinadas ao estudo de (segundo dicionário) tudo quanto à razão não pode explicar ou compreender; tudo quanto tem causa oculta ou parece inexplicável. Proposição difícil de compreender; enigma. Em palavras mais diretas os conhecimentos eram para ensinar os iniciados a utilizarem partes desconhecidas do cérebro, aumentando suas capacidades de intuição, cognição e entendimento da verdadeira realidade que nos cerca.

Os grandes enigmas sobre varias civilizações seriam facilmente resolvidos se procurassem saber mais sobre essas Faculdades de Ciências Ocultas, pois os templos que conduziam os ensinamentos eram os centros que decidiam as grandes mudanças organizacionais de muitas Culturas.


Mas não pensem que os conhecimentos se restringiam em segredos poéticos, as escolas trabalhavam em cima da física quântica, astronomia, matemática, ciências biológicas e muito mais. As grandes estruturas que impressionam o mundo moderno, que tantos pesquisadores e antropólogos tentam entender, os dados estão dentro desses centros de conhecimento, eles não separavam a Fé da Ciência, pois se fizessem, estariam tão perdidos quanto nossa sociedade atual. Lembrando que, enquanto discutíamos se a Terra era redonda ou quadrada, já existiam documentos de constelações, planetas e solstícios definidos. Enquanto pessoas morriam de peste, eles possuíam sistemas de distribuição de água.

A função básica do ensinamento é fazer o indivíduo “consciente de sua consciência”. Pode parecer estranho, mas, poucos sabem do que realmente são constituídos, nossa estrutura não é só física e sim, juntamente energética. A nossa capacidade mental de captar as informações cósmicas e criar nossas realidades nos foi negado por todo o ensino básico. A maioria chega à re-descobrir esses detalhes já na vida adulta, perdendo muitas possibilidades de experiências. Quando crianças lembrem-se das idéias de vida que tinham, pensamentos mágicos, mundos estranhos, nós estávamos prontos para o estudo da mente, mas acabamos podados pelo ensino tradicional que nega nossa consciência.

Essas Escolas de Mistérios existiam no antigo Egito, Pérsia, Grécia, Babilônia, Índia, China, Tibete, e nas civilizações da América do Sul, como os Incas e Maias. As evidências são facilmente encontradas, basta observar as edificações que resistiram aos séculos. Ler atentamente as informações contidas em tantos materiais.

Atualmente ainda existem discretas Escolas de Mistérios, baseadas nos antigos conhecimentos passados por famílias, ordens ou outras fontes distintas. Infelizmente muito destas modernas escolas perderam seus principais ingredientes para um total entendimento, tendo se iludido por um falso poder. Ficando algumas salvas destas distrações. A culpa seria de uma serie de acontecimentos que colocaram as escolas em papel de caçada, qualquer um que deteste de conhecimentos do “além”, poderia ser punido de forma bem definitiva, desta maneira essas fabulosas faculdades da mente foram sufocadas pela “caça as bruxas” ao longo de muitos séculos, caindo ao que estamos hoje, duvidosos seres que não conhece quem são. As escolas que sobreviveram ou se mesclaram com aqueles que queriam derrubá-las ou mantiveram-se tímidas para que o próprio indivíduo em sua busca as encontra-se.

Para dar uma idéia podemos citar os Sumérios, que tinham em seus Templos Zigurates estas escolas. As construções que variavam de tamanho possuíam em seu exterior adornos envidraçados de cores variadas que tinham ligação e significados cosmológicos. Estes locais serviam de ligação do Céu com a Terra, onde as divindades podiam descer e se colocar perto da humanidade. Os sacerdotes eram os responsáveis por recepcionar e trazer os benefícios a comunidade inteira. Essas pontes entre dois mundos criavam a crença naqueles que não puderam usufruir dos conhecimentos, que ali seria um eixo cósmico, a conexão do todo.

As Zigurates podiam ter até 07 andares, cada um deles representava um céu, ou plano de existência, assim como os 07 Planetas, Chakras, Metais e Cores correspondentes. Construções semelhantes se apresentavam no antigo Egito, algumas edificações possuíam níveis de aprendizado, conforme subia alcançava o conhecimento divino.


Um Documentário com 10 capítulos foi criado através das pesquisas do Egiptólogo e Matemático R.A. Schwaller de Lubicz sobre a Escola de Mistérios do “Olho de Hórus”, que esteve presente por milhares de anos na cultura egípcia.

A série mostra a maneira quais os sacerdotes elevavam a consciência dos indivíduos. Toda uma serie de Templos ao longo do Rio Nilo serviam como pontos e graus de informação acumulada sobre o funcionamento do universo. Esses Templos como os de outras civilizações serviam de centro de avanço para todos ao redor. Segundo os ensinamentos do Egito nos passamos por estágios de vidas, ou encarnações, onde experimentamos muitos aspectos da criação.

Explicações de astronomia, física quântica, medicina se davam nestas escolas egípcias. Elas são as mais conhecidas no mundo por colocarem seus vastos conhecimentos devido ao intercambio que tinham com as Divindades do Universo que desciam para passar todos os dados necessários para a evolução em conjunto.

Abaixo esta um vídeo da Série o “Olho de Hórus”, que trata da pirâmide de Saqqara como uma Máquina Quântica.

video